Num belo dia, num treino pela tardinha, passámos pelas arribas entre as Praias da Samarra e de S. Julião enquanto o Sol se ia preparando para mergulhar no oceano. Este cenário poderia muito bem ser o de uma Prova realizada num horário tal que permitisse partilhar com a maioria dos participantes um espectáculo natural que todos os dias se repete, mas que é de uma beleza ímpar. Claro que tudo fica muito dependente das condições climatéricas que se registarem no dia escolhido, mas vale a pena tentar.

Foi isto que esteve na génese do Trilho das Lampas.

O horário da Prova, 19,30h assenta nesta perspectiva, sabendo-se que a última metade do percurso, para muitos, terá de ser feita de noite. Daí a necessidade de usar frontal para iluminar o caminho.

São 20 Km de pisos bastante diversificados : começa na relva, passa por asfalto, terra batida, carreiros de pedra, travessia de riachos, barro e lama, lajes escorregadias, areia, declives descendentes e ascendentes.

Logo na 1ª Edição, em 2013, fomos surpreendidos por uma procura muito acima daquilo que esperávamos. João Ginja e Lúcia Falé, foram os vencedores . Na 2ª, em 2014, fomos convidados a integrar o Circuito Nacional da ATRP , o que nos deixou bastante orgulhosos. Desta vez foram Luis Semedo e Cristina Ponte , os vencedores entre 585 atletas que concluíram a prova. Sublinhe-se que limitámos a 600 o número de inscrições. Contra a nossa vontade, muitos tiveram de ficar de fora. A 3º Edição voltou a fazer parte do Circuito Nacional de Trail, foi concluída por 795 atletas e teve como vencedores, José Gaspar e Patrícia Carreira.
A 4ª Edição foi ganha por Mário Fonseca, que com esta vitória ganhou o direito a integrar a Selecção de Portugal no RedBull Dollmitenman, realizado na Áustria, tendo, a vitória, no sector feminino, pertencido a Inês Marques.

A 5ª Edição está aí, marcada para o dia 13 de Maio, prevendo-se que, mais uma vez, seja preenchida com uma invejável adesão de atletas, simples corredores ou caminheiros, que irão visitar, neste Trilho, interessantes e bonitos lugares “escondidos” no meio do Parque Natural Sintra-Cascais em que estamos integrados.

Como sempre, o nosso compromisso é fazer tudo o que pudermos, para não decepcionar todas estas pessoas que confiam em nós e que tanto gostamos que nos visitem.